123

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Brasil, de que lado você samba? O embate entre o lucro privado e o direito dos povos.

por Terra de Dereitos

"O Brasil é um dos principais avalistas da nova forma de apropriação privada de bens comuns. Mais preocupado com os recursos que pode receber negociando seus ativos ambientais no mercado financeiro do que com a manutenção da vida no planeta, o Brasil aposta no TEEB para alavancar receitas com a grande biodiversidade preservada. 
Unidades de Conservação (RDS, Resex, APAs,), onde vivem muitas comunidades tradicionais, assim como Terras Indígenas e assentamentos de reforma agrária, são vistos como territórios que podem prestar serviços ambientais para os países poluidores, o que pode significar graves restrições ao livre uso da biodiversidade por estas populações, como também criminalização de suas práticas."

...
 
"Grandes empresas do ramo da biotecnologia, como a Syngenta e a Monsanto, se opõem à proteção dos conhecimentos tradicionais e à repartição justa dos benefícios financeiros relacionados ao uso da biodiversidade. Para essas empresas garantirem altos lucros o sistema de patentes é fundamental para assegurar o monopólio e a propriedade de tecnologias baseadas na biodiversidade. Assim, para as empresas a repartição de benefícios não pode interferir no sistema de propriedade privada (patentes) sobre biotecnologia."

O texto acima é parte de um subsídio inicial para fomentar os debates da sociedade em alguns dos principais temas que serão tratados na COP 11 e MOP 6 da Convenção Sobre Diversidade Biológica, que se realizará em outubro de 2012, em Hyderabad, Índia. Para baixar o arquivo completo click no link seguinte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário