123

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Criminalização da luta pela terra em Rondônia ganha destaque internacional

A prisão do presidente do Sindicato dos Trabalhadores  e Trabalhadoras Rurais de Vilhena/Chupinguaia, Udo Wahlbrink, também foi considerada injusta pela União Internacional de Trabalhadores da Alimentação e Agricultura (UITA), o que levou a entidade internacional a publicar nota de apoio e solidariedade, no último dia 30.

A questão tem tido repercussão estadual, nacional e agora internacional pelas denúncias de irregularidades no processo, documentadas pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados. Antes mesmo, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Rondônia (FETAGRO), Confederação dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG) e Central Única dos Trabalhadores (CUT) já manifestavam repúdio às ações e decisões do judiciário de Vilhena sobre o caso.

Na nota, a UITA endossa as conclusões do relatório da CDHM, que afirma haver abusos das autoridades de Vilhena e a falta de motivos para a prisão de Udo e de outras lideranças. Enfatiza também que a ação das autoridades criminaliza o sindicalista e outros trabalhadores rurais envolvidos, com a intenção de intimidar os movimentos sociais que defendem a Reforma Agrária.

Vale ressaltar que as conclusões do relatório foram encaminhadas para o Conselho Nacional de Justiça, Superior Tribunal de Justiça e para o Governador de Rondônia, Confúcio Moura.

O Conflito Agrário

O Caso refere-se ao conflito agrário, ocorrido na área denominada Fazenda Dois Pinguins, que era ocupada hà cerca de oito anos por dezenas de famílias de trabalhadores rurais e que sofreu ação de reintegração de posse em favor de um fazendeiro; mesmo sendo objeto de uma ação judicial de retomada das terras, pelo não cumprimento das cláusulas resolutivas, ingressada pelo Incra, em 2004.

A FETAGRO tem manifestado sua preocupação e indignação ao tratamento dado aos trabalhadores rurais daquela região, tão marcada por conflitos agrários, como o massacre de Corumbiara, mas ressalta acreditar que a justiça será feita e que a luta pela reforma agrária não será tratada como crime.

UITA

A UITA é uma organização ampla, com representação em todos os continentes, por meio de secretarias regionais. A secretaria regional latinoamericana (Rel-UITA), tem sede em Montevideo, capital Uruguaia. É uma organização sindical e que conta com a filiação da CONTAG.

Fonte: Assessoria FETAGRO, no site http://www.rondoniadinamica.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário