123

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Saiu no O Globo: Reitor suspeito de corrupção renuncia.

Dirigente da Federal de Rondônia é acusado de desvios que paralisaram a universidade

Acusado de desvio de verbas, entre outras irregularidades, o reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir), José Januário de Oliveira Amaral, entregou ontem carta de renúncia ao ministro da Educação, Fernando Haddad. A instituição está paralisada há dois meses pela greve de professores e alunos contra a corrupção. Eles pediam a demissão do dirigente e melhorias nas condições de ensino. Amaral foi convocado a se explicar ao ministro só após o caso ganhar repercussão nacional na mídia. A vice-reitora deve assumir até a eleição de um novo dirigente. (Págs. 1 e 12) 



fonte: http://clipping.radiobras.gov.br/clipping/novo/Classes/SinopsesDetail.php

Um comentário:

  1. Sobre a UNIR



    Que a administração da UNIR é incompetente isto é fato, basta dar uma volta no campus universitário e ver o “lixo” que se encontra aquela instituição.

    Tentei meu reingresso nesta e logo desisti, havia muita desinformação propositada, nitidamente era gerida como se fosse o quintal da casa de alguém.

    Com todas estas “confusões” ficava em dúvida até a qualidade do ensino já que os investimentos estruturantes eram pífios e no mínimo atrapalhados.

    Chafurda nesta lama os reais motivos, interesses muito pessoais e se não houve ou há crime comissivo, intencional, perpetuou a omissão por vários e vários anos.

    Resta agora a vigilância para que estes ou “aqueles”, que conferiram poder e assim cooptaram com o mal feito, sejam exemplarmente punidos e execrados do meio político social e acadêmico.

    E o que sobra? O que restou de anos de umbra e degradação?

    Floresce neste meio árido e tirano o maior legado possível á uma nação; a consciência, materializada na luta desproporcional de jovens contra um sistema opressor pelo direito fundamental da educação.

    Ganha Porto Velho, Rondônia, exemplo para o Brasil.

    Por tudo isto; remeto meus parabéns aos jovens, não pelo resultado meritório, mas pelo magnífico exercício de cidadania e fé.



    Márcio Paixão

    ResponderExcluir