123

terça-feira, 29 de novembro de 2011

A Crise Dentro da Crise

por Carlos Luís Figueira

Estamos perante uma crise global do sistema capitalista, realidade que afecta particularmente dois grandes centros da economia mundial, a Europa e os EUA, cujas repercussões a outras áreas do globo estão ainda longe de poderem ser inventariadas em todas as suas consequências. Trata-se de uma crise sistémica que iniciada nos EU em torno da especulação imobiliária se alastrou rapidamente à Europa colocando a nu as fragilidades em que assentam as politicas económicas decididas com base em inspirações neo liberais pelas diferentes instâncias da União Europeia, desnudando igualmente as debilidades do sistema em que se rege a sua governação.

...

Crise cujo precedente histórico nos faz lembrar, com as naturais diferenças, a grande depressão nos EUA em 1929 e mais tarde a que conduziu a Europa para a devastadora segunda guerra mundial. Crise financeira de modo de produção, ou de modelos produtivos, cujas economias se debatem com dividas externas altíssimas, a contas com o garrote de especuladores usurários que as sufocam, crise a exigir actividade económica capaz de sustentar crescimentos económicos vigorosos porque só dessa forma se sairá do atoleiro. Crise que naturalmente se expressa nas suas consequências de forma diferentes em relação a cada País, da qual nem tudo se sabe, mas do que se sabe se intui que será lento o caminho de saída, num trilho em que se acentuam ameaças quanto ao Estado Social e aos direitos nele onsagrados, num processo que se assemelha a um ajuste de contas com a história.

Neste complexo quadro o que dele também se depreende é que dificilmente haverá alguma luz ao fundo do túnel ... [continuar lendo >>]

Nenhum comentário:

Postar um comentário