123

terça-feira, 29 de novembro de 2011

A Crise Dentro da Crise

por Carlos Luís Figueira

Estamos perante uma crise global do sistema capitalista, realidade que afecta particularmente dois grandes centros da economia mundial, a Europa e os EUA, cujas repercussões a outras áreas do globo estão ainda longe de poderem ser inventariadas em todas as suas consequências. Trata-se de uma crise sistémica que iniciada nos EU em torno da especulação imobiliária se alastrou rapidamente à Europa colocando a nu as fragilidades em que assentam as politicas económicas decididas com base em inspirações neo liberais pelas diferentes instâncias da União Europeia, desnudando igualmente as debilidades do sistema em que se rege a sua governação.

...

Crise cujo precedente histórico nos faz lembrar, com as naturais diferenças, a grande depressão nos EUA em 1929 e mais tarde a que conduziu a Europa para a devastadora segunda guerra mundial. Crise financeira de modo de produção, ou de modelos produtivos, cujas economias se debatem com dividas externas altíssimas, a contas com o garrote de especuladores usurários que as sufocam, crise a exigir actividade económica capaz de sustentar crescimentos económicos vigorosos porque só dessa forma se sairá do atoleiro. Crise que naturalmente se expressa nas suas consequências de forma diferentes em relação a cada País, da qual nem tudo se sabe, mas do que se sabe se intui que será lento o caminho de saída, num trilho em que se acentuam ameaças quanto ao Estado Social e aos direitos nele onsagrados, num processo que se assemelha a um ajuste de contas com a história.

Neste complexo quadro o que dele também se depreende é que dificilmente haverá alguma luz ao fundo do túnel ... [continuar lendo >>]

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Deputada Epifânia ainda deve explicações aos militantes do PT.

Na decisão do desembargador que analisou o pedido do Ministério Público que desbaratou a quadrilha que estava fraudando licitações em Rondônia, supostamente chefiada pelo deputado Valter Araújo (PTB), presidente da Assembléia Legislativa; a deputada Epifânia Barbosa (PT) é citada por indícios de práticas de ilícitos e investigada por Improbidade Administrativa, Formação de Quadrilha e Corrupção Passiva. Preventivamente teve suspensa sua função administrativa na Mesa Diretora da ALE e seus bens colocados em indisponibilidade. Segundo o relatório do desembargador, "as investigações demonstraram que Epifânia recebe regularmente quantias e promessas de quantias ilíctas...". Nota da polícias federal publicada na imprensa, noticiava que a deputada teria ido a sede da superintendência na condição de testemunha. Essa versão foi o suporte que a executiva estadual do PT precisava para confundir ainda mais a militância e os eleitores petistas. Se o desembargador estiver agindo de forma leviana, sem provas ou indícios robustos para sustentar sua decisão, a direção do partido deve tomar as medidas judiciais cabíveis par defender o nome do nosso partido. Caso esteja correto o magistrado (cuja trajetória profissional e ilibada), então outro tipo de providência deve ser tomado internamente com base no nosso Código de Ética. Os militantes ainda estão a esperar uma explicação da Deputada e da Direção Estadual.
 

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Saiu no O Globo: Reitor suspeito de corrupção renuncia.

Dirigente da Federal de Rondônia é acusado de desvios que paralisaram a universidade

Acusado de desvio de verbas, entre outras irregularidades, o reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir), José Januário de Oliveira Amaral, entregou ontem carta de renúncia ao ministro da Educação, Fernando Haddad. A instituição está paralisada há dois meses pela greve de professores e alunos contra a corrupção. Eles pediam a demissão do dirigente e melhorias nas condições de ensino. Amaral foi convocado a se explicar ao ministro só após o caso ganhar repercussão nacional na mídia. A vice-reitora deve assumir até a eleição de um novo dirigente. (Págs. 1 e 12) 



fonte: http://clipping.radiobras.gov.br/clipping/novo/Classes/SinopsesDetail.php

No meio do caos, Governador do PMDB quer privatizar saúde em Rondônia.

Base do governo força votação da privatização da Saúde


Na primeira sessão ordinária (terça-feira, 22) após o afastamento de deputados da Mesa Diretora, a base do governo na Assembléia Legislativa forçou a presidência da Casa de Leis a colocar em pauta o projeto de lei das OSCIP - sistema de gestão de saúde pública por organizações sociais. O projeto, reprovado pela ALE, havia sido retirado de pauta pelo próprio governo, após audiência pública que discutiu o assunto.
Sob alegação dos deputados Marcos Donadon (PMDB), Adelino Follador (DEM) e Edson Martins (PMDB) de que o projeto estaria emperrando a pauta, os deputados da base aliada tentaram forçar o presidente da Assembléia Legislativa em Exercício, Hermínio Coelho (PSD),  a colocar o projeto em pauta para análise do veto. Hermínio foi terminantemente contrário.
Em audiência pública em outubro último para debater o projeto, o deputado denunciou as manobras do governo estadual, ao tentar repassar para as organizações sociais (intituladas OSCIP - Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público), numa clara demonstração de se livrar dos controles impostos pela lei de licitações.
Na oportunidade o deputado Hermínio Coelho afirmou que a proposta do governo é tão absurda que as tais organizações sociais estão escolhendo hospitais e se negando, por exemplo, assumir o João Paulo II, de Porto Velho, que como todos sabem é o mais caótico da rede pública estadual de saúde.
Com a base da Casa de Leis enfraquecida em função do afastamento de deputados de suas funções da Mesa Diretora, a base do governo tentou impor o projeto que causa muita polêmica e discussão no setor de saúde e Rondônia, mas o presidente da ALE foi firme e descartou a análise do projeto a toque de caixa.
O projeto das OSCIP, debatido em audiência pública, não teve apoio das principais autoridades do setor de saúde de Rondônia, em sua maioria, favorável à administração direta.

fonte: http://www.tudorondonia.com.br

sábado, 19 de novembro de 2011

Urubulogia do endividamento dos trabalhadores

Segundo alguns economistas,  o poder aquisitivo da nova classe média advém do crédito bancário, que estaria antecipando o fluxo de renda futuro; ou seja as pessoas estariam hoje gastando o salário que ainda vão receber nos meses futuros. Com esse plus na renda agregada disponível aos consumidores, hoje há um boom no consumo, no crescimento econômico, no nível de emprego, nas vendas. Mas, como o tempo não pára, quando o futuro chegar e as pessoas estiverem endividadas, recebendo salários com parcelas dos empréstimos já descontadas, sem poder aquisitivo, sem poder comprar mais, o comércio sem vender, os estoques se acumulando, as indústrias diminuindo a produção e demitindo...; vai ser uma merda na popularidade de quem estiver no governo. 

Os partidários da "Revolução Democrárica", encantados com o crescimeno econômico do Brasil, achando que esse processo é ad eterno, denominam esses economistas pessimistas de URUBÓLOGOS. Qualquer um que ouse dizer que o capitalismo é um sistema que gera contradições irreconciliáveis, que é insustentável pela sua própria característica, seria URUBÓLOGO, herege contra o deus Mercado, que tudo resolve. Neste sentido, todos os socialistas que pregam e trabalham por uma ruptura histórica com o modo de produção capitalista, seriam URUBÓLOGOS.

Encantados com o próprio umbigo, os otimistas mais desvairados da "Revolução Democrática" juntam no mesmo saco, como se foram iguais, militantes radicalmente diferentes em seus motivos,   por terem em comum a audácia de contestar o modelo neodesenvolmementista e reformista do capitalismo ensejado desde Lula. Para eles, tanto a famosa urubóloga do PIG Míriam Leitão, como os camaradas do desvairio esquerdistas do PSTU, PSOL e do neoPCB, em colaboração com os direitista do PSDB e do DEM, são agentes subversivos e invejosos que só querem a ruina da imagem do governo.

Internamente no PT, os adeptos ideológicos da "Revolução Democrática" e os cooptados pelos holetites do governo, tratam os companheiros da esquerda socialistas, incluída a Articulaçao de Esqueda, como urubólogos e inimigos do governo. Alías o PT já não existiria para defesa dos interesses dos trabalhadores e sim do governo, pois este estaria resolvendo todos os problemas da classe trabalhadora, que com seus cartões de crédito no bolso anda em lua de mel com os governantes. Quero vê como essa mesma classe trabalhadora se comportará quando as maquinhinhas da Cielo começarem a recusar crédito.

As estatísiticas do IBOPE acerca da popularidade dos presidentes Lula e Dilma deixam os adeptos da "Revolução Democrática" delirantes de arrogância e prepotência achando que os números confirmam que a revolução ja está acontendo no Brasil. Recentemente no congresso de juventude, se ouvia coro de uma tendência interna do PT  se dizendo a "verdadeira esquerda do PT", tirando sarro da tendências momentanemente derrotadas. Esses companheiros deviam prestar atenção em outras estatisticas: segundo o IBGE, citado em matéria do portal R7:  "Metade da população brasileira tinha rendimento médio mensal per capita de até 375 reais no ano passado, e para 25 por cento das pessoas o valor máximo ficava em 188 reais, revelou o IBGE nesta quarta-feira, num detalhamento dos dados do Censo Demográfico de 2010." 

A renda média do trabalhador no Brasil ainda é muito pequena. Seu poder aquisitivo se baseia em crédito. Isso é insustentável, frágil e perigoso.  Ainda segundo o IBGE na matéria citada, "a parcela dos 10 por cento com os maiores rendimentos ganhava 44,5 por cento do total". Isso é "Revolução Democrática"?? A renda ainda permanece fortemente concentrada. Se os pobres estão consumindo é graças ao crédito, ao endividamento. Essa, como tantas outras bolhas de properidade do capitalismo, vai  estourar. Isso não é urubologia, é economia real, é capitalismo, é história. Mas não precisa ser assim. Outro mundo é possível. Nós da Articulação de Esquerda continuaremos a lutar pelo revolução. Hoje somos a voz que clama no deserto. Mais o tempo não pára. Esse fime ainda não acabou. Como um rio que sempre flui, a história nunca acaba. Não somos otimistas quanto ao capitalismo. Pelo contrário, como somos otimistas quanto a humanidade defendemos a sua transcendência, ir além dele: somos socialistas.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Polícia Federal faz operação na Assembleia Legislativa

Uma grande operação da Policia Federal estã sendo realizada na capital de Rondônia, com o cumprimento de diversos mandados debusca e apreensão e tambem prisões.



A Polícia Federal e o Ministério Público do Estado de Rondônia, por meio do GAECO e CAEX, com o apoio da Controladoria-Geral da União e auxilio logístico do Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira e Departamento Penitenciário Nacional, desencadearam, nesta sexta-feira (18.11.2011), a OPERAÇÃO TERMÓPILAS, planejada para dar cumprimento a 71 mandados expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, sendo 10 de prisão preventiva, 04 de prisão temporária, 57 de busca e apreensão, além de ordens de sequestro de bens e valores e de suspensão de exercício de função pública e proibição de acessos.

A investigação teve início há aproximadamente um ano e meio, visando identificar e colher provas a respeito de grupo criminoso estabelecido na Secretaria de Estado de Saúde de Rondônia (SESAU), montado para desviar verbas do Sistema Único de Saúde (SUS), em conjunto com empresários locais. No decorrer da investigação, foi percebida a participação de parlamentar estadual nos crimes, o que fez com que a apuração fosse deslocada para o Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, em razão da prerrogativa de foro do deputado.

No Tribunal de Justiça, o Ministério Público Estadual manifestou-se pela convalidação das provas obtidas e solicitou autorização formal do Ministro da Justiça para que a Polícia Federal permanecesse no comando do caso, o que foi determinado.

Segundo as provas do inquérito, o grupo agia sob a liderança do presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Rondônia e praticava crimes no âmbito de algumas Secretarias de Estado, destacando-se a SESAU, SEJUS e o DETRAN, para favorecer empresas do ramo de serviços e alimentação desta capital.

O esquema consiste em loteamento de licitações e contratos de prestação de serviços junto à administração pública estadual, mediante corrupção e tráfico de influência.

Os integrantes da organização criminosa são investigados pelos crimes dos artigos 158 (extorsão), 288 (quadrilha ou bando), 299 (falsidade ideológica), 312 (peculato), 317 (corrupção passiva), 321 (advocacia administrava), 325 (violação de sigilo funcional), 332 (tráfico de influência) e 333 (corrupção ativa), do Código Penal, bem como previstos na Lei 8.666/1993 (Lei de Licitações e Contratos Públicos) e na Lei 9.613/1998 (Lei de Lavagem de Dinheiro).

Os mandados estão sendo cumpridos em seis cidades do Estado (Porto Velho, Itapoã do Oeste, Ji-Paraná, Ariquemes, Nova Mamoré e Rolim de Moura), em residências, fazendas e empresas dos envolvidos, bem como em órgãos públicos estaduais e na Assembléia Legislativa de Rondônia.

O nome da OPERAÇÃO TERMÓPILAS faz referência à atuação dos 300 cidadãos espartanos que, no verão de 480 a.C., sob o comando do rei Leônidas, na Batalha das Termópilas, resistiram a centenas de milhares de persas liderados por Xerxes, filho de Dario, que pretendia invadir a Grécia. A disparidade numérica entre os soldados levou a que a batalha terminasse aparentemente com uma vitória persa – muito embora os gregos, antes de serem totalmente aniquilados, tenham conseguido infligir um elevado número de baixas e retardar consideravelmente o avanço dos persas. A intervenção dos espartanos, além de os levar a morrer como homens livres, e não como escravos persas, foi decisiva para o futuro do conflito, pois atrasou o avanço persa por dias, permitiu a organização do exército grego e salvou Atenas, berço da nascente civilização ocidental, e outras cidades-estado da completa destruição (fonte: http://pt.wikipedia.org).

Agora, assim como os 300 de Esparta, 300 policiais federais, membros do Ministério Público, Judiciário e CGU combatem a criminalidade organizada para impedir o seu avanço sobre a democracia.

Outros dados da operação serão divulgados às 14h30 na sede da Polícia Federal em Porto Velho/RO (Av. Lauro Sodré, 2905, Tanques, Porto Velho/RO, telefone (69) 3216-6242) em uma entrevista coletiva.

Fonte: Assessoria de imprensa da PF e http://www.tudorondonia.com.br

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

PT chama Cassol de Caloteiro.

“Cassol é um empresário de produção de energia no Estado que pensa ser a Ceron obrigada a fazer toda a sorte de ilegalidade para atender aos seus interesses empresariais”.

O Partido dos Trabalhadores no Estado de Rondônia – PT/RO, por meio  de seu Secretário de Comunicação, David Nogueira, rebateu, na manhã desta quinta, 10, as acusações do Senador Ivo Cassol. Em entrevista a um canal de TV e emissora de rádio da capital, Cassol fez pesadas críticas à Empresa de Energia de Rondônia (Eletrobrás RO), antiga Ceron e, por tabela, aos administradores petistas responsáveis pelo seu destino nos últimos 8 anos de Governo Lula.

Usando um tom mais didático, o professor David Nogueira comentou as acusações do Senador Cassol,  fazendo questão de destacar  os números do setor.
Segundo destacou, foi a administração do PT, à  frente da Ceron , quem a transformou numa empresa lucrativa. Algo inédito na história de Rondônia. Nesse período, 50 mil novos domicílios rurais foram atendidos com energia através do Programa Luz para Todos, com um investimento superior a 400 milhões de reais. Medidores e subestações foram instalados para atender o mercado que mais cresceu no Brasil em termos de demanda por energia. Segundo a fala do Secretário, todas essas ações articuladas geraram empregos, renda, trabalho, qualidade de vida e cidadania para milhares de rondonienses, conforme relatórios da empresa.

“O Senador Cassol é leviano ao falar essas bravatas pelos veículos de comunicação. Realmente, poderíamos ter feito mais, principalmente se o Governo Cassol não tivesse dado um calote de 35 milhões de reais em dívidas da contra partida governamental ao Programa Luz para Todos. Estaria mais saudável se ele tivesse pago os mais de 200 milhões de reais em consumo de energia gasto pela Caerd em seu governo. Estaria muito melhor se ele falasse a verdade sobre suas intenções dentro do setor. Cassol é um empresário de produção de energia no Estado que pensa ser a Ceron obrigada a fazer toda a sorte de ilegalidade para atender aos seus interesses empresariais. A Ceron é um bem do povo de Rondônia e nunca esteve tão bem administrada como esteve na gestão dos petistas, isso é fato com reconhecimento social”, comentou David Nogueira.

Questionado sobre as muitas reclamações existentes, o Secretário fez questão de destacar a necessidade na melhoria permanente dos serviços prestados. Todos, segundo relata, estão empenhados nisso. A melhora do fornecimento da energia urbana e a ampliação das redes das cidades foram apresentadas como ações em andamento.

“Os Técnicos e profissionais da Ceron merecem todo o nosso apreço e têm toda a nossa confiança pela história de cada um. A preocupação de Cassol com a empresa é “estranha”. Por qual motivo não se importou em indicar para a direção da Ceron uma pessoa que responde na justiça por roubo de energia (vulgo gato)?… Uma pessoa responsável pelo fracasso das licitações das obras de saneamento (água e esgoto) em Porto Velho, as quais o MPF ainda investiga? Isso não pode ser sério… O senhor Cassol precisa falar menos bobagens e fazer um pouco mais. O que fez até hoje no Senado Federal além de emprestar sua vaga para um familiar?”, concluiu o Secretário do PT/RO.

Assessoria

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Até quando o PT vai agüentar isso ?

Este tipo de política que está desmontando o PT do Paraná também tem sucedânea em outras regiões do país.

Por Ivo Pugnaloni (10/11/11)
Até que quando teremos que submeter o PT a desgastes como os que se avizinham nas próximas eleições para prefeito de Curitiba?
Agora, a ordem parece ser não fazer nada e esperar a candidatura de Gustavo Fruet ser adotada pela mídia e  “correr para o abraço”…
Até quando o PT agüenta esse tipo de tática estreita, suicida e anti-política?
Ora, quem quiser saber mais sobre as ligações de Gustavo Fruet com José Serra e Beto Richa, basta buscar no Youtube, pois lá os marqueteiros da “oposição tucana” e “demoniocrata” encontrarão material de sobra para surrarem o PT do Paraná e elegerem uma bancada ainda maior de vereadores!
E acabarem de vez com a nossa bancada ou manterem a nossa bancada no pequeno tamanho atual, que conseguiram nos impor nos últimos anos, apesar de pertencermos ao PT, o maior partido do Brasil em Deputados e em votos e em prestígio.
E o que é pior, acabarem de vez com o espírito de luta de nossa militância, cansada de esconder suas bandeiras no fundo dos armários ou só usá-las em comícios de candidatos de outros partidos?
O PT , além do PMDB, é o único partido que em 42 anos de existência em Curitiba, (coisa que o PSDB e o DEM, e o PSB, o PDT não tem)  mas que segundo algumas de suas principais lideranças, “não tem um nome à altura” de concorrer com chances de vencer…
Se isso realmente fosse verdade, “não temos nomes à altura”, era o momento de perguntar:  “e por causa de quem o PT do Paraná não tem nomes?”
“E por causa de quê?”
“E por causa de que tipo de prática e de política de alianças?”
“Onde está a discussão de candidaturas do PT como fazem os demais partidos, mais novos e com menos prestígio no eleitorado do que  o PT?”
“Porque no PT de Curitiba e do Paraná, sempre é “tão difícil” encontrar “candidatos à altura”?
Será que somos todos anões políticos?
Será que só o Ratinho, o Fruet, o Luciano, a Renata Bueno, o pessoal do PSTU, do PSOL, podem ter candidatos no primeiro turno?
Será que o partido do Fruet ( a qual partido ele pertence mesmo agora? Foram tantos que eu até esqueci…) tem um ex-presidente da república que saiu com 80% de aprovação?
Será que o PSB tem uma presidenta da republica com 64% de aprovação?
Será que todos os partidos podem ter candidato, menos o PT?
Será que logo o PT, o partido do Lula, do Bolsa-Familia, do Pro-Uni, da auto-suficiencia em Petroleo, do Pré-Sal, logo o PT não pode ter candidato a prefeito em Curitiba?
Onde está inscrita essa proibição?
Quem a escreveu?
De onde vem essa ordem?
Quem deu essa ordem?
Porque no PT de Curitiba, estão proibidas as discussões sobre candidatura?
Porque no PT de Londrina, estão permitidas e estimuladas as discussões sobre candidatura a prefeito da companheira Márcia Lopes, que aliás, fará enorme votação?
Porque em Curitiba, onde em 2000 quase ganhamos com Vanhoni e perdemos por inação, paralisia, exatamente nos últimos 15 dias de campanha, temos que apoiar alguém que menos de um ano atrás denegria o PT, o Lula, a Dilma, etc????
Porque?
Porque não podemos concorrer no primeiro turno com nosso próprio candidato e , no segundo turno, dependendo da proximidade programática, se não estivermos entre os dois mais votados, decidirmos democraticamente a qual dos dois finalistas apoiaremos?
Porque alguns petistas de alto coturno querem por que querem esconder, debaixo da bandeira de outro partido e de outro candidato, as bandeiras do nosso PT, o programa do nosso PT, as caras do PT, as cores do nosso PT, as lideranças do PT, as histórias de lutas do PT por esta cidade, como aquelas nas associações de moradores, contra a truculência do lernismo e da ditadura, representadas pelo tristemente famoso “capitão Jair” ?
Porque será que deveríamos esconder o PT e as lutas do PT nos sindicatos de metalúrgicos, da construção civil, dos professores, do pessoal da saúde, dos motoristas de ônibus, dos vigilantes, dos funcionários do judiciário, debaixo de uma candidatura de um deputado que saiu do PMDB, saiu do PSDB e agora acaba de chegar ao PDT só porque seu amigo Beto Richa o desprezou para apoiar o Luciano Ducci a prefeito?
Porque temos que esconder nossas bandeiras e apoiar o Gustavo Fruet?
Só porque ele é “queridinho” da mídia local?
Só porque ele fala bem ( Maluf também falava )?
Só porque sua imagem transmite boa impressão e confiança no que diz?
Mas que adianta tudo isso se ele não defende as mesmas idéias que o PT?
Mas que adianta tudo isso se sua candidatura não fará votos para os vereadores do PT, mas sim do seu novo partido, o PDT, que é da base aliada no governo federal, mas fecha com Beto na Assembléia e tem menos vereadores do que o PT?
E como ficarão nossos candidatos a vereador, principalmente aqueles que não concorrem à reeleição?
Com que cara esses companheiros chegarão nas suas bases e irão pedir votos para um político que até 5 meses atrás, combatia com todas as suas excelentes armas de oratória e seus ótimos contatos com a mídia, o presidente Lula, Dilma e o PT?
Que tipo de imagem nossos candidatos a vereador passarão aos seus eleitores atuais, ao lado de alguém com esse passado de luta contra o PT?
Ou será que nossos candidatos a vereador, para tentarem se eleger, terão que engolir seu orgulho, seu amor próprio, sua história de vida, suas convicções e concordarem em andar de braço dado com um adversário dos mais capazes e preparados do seu próprio partido, o PT?
Ou será que eleger vereadores não é importante?
Ou será que é por essas e outras que o PT de Curitiba e do Paraná só diminui de bancada, enquanto o prestígio do PT cresce, ano a ano, a nível nacional?
Isso é contraditório!
Como será possível que o PT tem cada vez mais prestígio graças aos resultados de seu governo e cada vez menos deputados e vereadores no Paraná?
Qual é a mágica?
Como é que isso acontece?
Quem estará errado?
Será que é o povo quem está errado?
Ou será que errado está quem coloca o PT sempre nessa situação de falta de auto-confiança, de falta de auto-estima, de falta de lideranças?
Será que é bom para o Partido ficar parecido com uma plantação de pinus, onde não nasce nem grama embaixo das árvores?
E para terminar antecipo aquela pergunta mais importante, que o “povão” vai querer saber de nossos candidatos a vereador:
“Diz aí candidato do PT: foi o Gustavo Fruet que mudou de idéia ou foi você que mudou? O Lula é corrupto, incompetente e mentiroso, mesmo?”

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Saiu no Página13: Medo em Rondônia

por Estêvão Rafael Fernandes (08/11/11)

Estamos tão acostumados a ler ou escrever sobre absurdos na Amazônia em assuntos relacionados a povos indígenas, quilombolas, ribeirinhos, camponeses, entre outros, que o conteúdo deste texto parecerá, aos que não estão acostumados com a realidade amazônica, surreal.

No Estado de Rondônia, hoje, alunos estão sendo ameaçados, professores universitários presos, deputados agredidos pela polícia federal e jornalistas coagidos por essa mesma polícia.

Resumidamente: Em meados de setembro deste ano, professores e alunos da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) entraram em greve, não por melhorias salariais, mas por melhores condições de trabalho e estudo. 

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Claudio Carvalho reafirma candidatura

O vereador, Cláudio Carvalho (PT), foi o entrevistado desta segunda-feira (07) no programa A Voz do Povo, apresentado pelo jornalista e advogado, Arimar Souza de Sá, na rádio Cultura FM 107,9, retransmitido pela rádio Antena FM 98,3, de Alvorada do Oeste.
Carvalho confirmou a intenção de colocar o seu nome à apreciação dos partidários do PT, para disputar a prefeitura de Porto Velho. “Eu sou pré-candidato, dentro do PT, e se eu for o escolhido do partido, quero o apoio de Roberto Sobrinho nessa empreitada”, destacou.
Ele disse ainda que “o prefeito Roberto Sobrinho (PT) trouxe muitos recursos em convênios, em emendas e também com a compensação das usinas. Muitas obras estão sendo feitas, muitas concluídas e outras em fase de execução. Apesar do grave problema da falta de mão de obra, que tem emperrado os serviços, as obras estão saindo e beneficiando a população”.
Claudio Carvalho destacou a abertura da avenida Sete de Setembro, asfalto e pavimentação de bairros como São Sebastião, parte do Nacional o Jardim Acapú e outras localidades como “grandes ações da gestão de Sobrinho”.
Segundo ele, “as obras dos viadutos estão indo muito bem, inclusive à noite. O da Jatuarana vai ser concluído ainda neste ano. Ainda tem trechos que a rede de energia precisa ser retirada, mas a obra está em ritmo acelerado”.
Em relação ao trânsito, o vereador, que já foi secretário municipal de Trânsito da capital, falou que a inauguração do viaduto da Jatuarana, vai ser possível ter um trânsito fluindo melhor em toda a região.
Sobre a prometida rodoviária, o vereador explicou que por suas vezes, a prefeitura tentou licitar, para que uma empresa fizesse a obra e administrasse o terminal, sem sucesso. “Nesta terça (08), o governador e o prefeito devem assinar o convênio de parceria, com o Estado repassando R$ 5 milhões para o município construir a rodoviária”, anunciou.
Sobre as disputas internas do PT para a escolha do nome que vai encabeçar a chapa petista na prefeitura de Porto Velho, o vereador confirmou que seu nome integra a lista.
“O PT hoje tem a prerrogativa de ter mais de um nome: a deputada Epifânia Barbosa, a ex-senadora Fátima Cleide e o meu nome. O PT tem vários grupos e natural essa discussão interna. Eu vejo que qualquer um dos três tem condições de assumir a candidatura e disputar a prefeitura. É uma discussão salutar para escolher o melhor nome”, completou.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Lula agradece ao povo sem intermediação.

Lula agradece pela rede social (YouTube) as mensagens de solidariedade e apoio recebidos de milhares de internautas via redes sociais (FaceBook, Twitter, Orkut e outros) tendo em vista o diagnóstico da enfermidade que o acometeu.

Mesmo nesse momento complicado de sua vida o companheiro dá um exemplo de como romper o monopólio da mídia convencional que está a serviço do PIG. A comunicação deve ser direta com o povo, sem as edições e maquiagens das empresas de jornalismo. Obrigado companheiro Lula. Por isso te amamos tanto. Vc é um exemplo.