123

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Morre no Rio o fundador da pastoral operária no Brasil.

É com grande pesar e tristeza que informamos que nos deixou no final da tarde dessa quinta-feira (6/10/2011), o companheiro Padre Agostinho Pretto, aos 87 anos.


Pe. Agostinho Pretto, referência na luta dos Trabalhadores e das Trabalhadoras todo Brasil. A história de Pe. Agostinho se confunde com a história da Pastoral Operária. Ordenado padre em 30 de novembro de 1953, Pe. Agostinho foi convidado a organizar a Juventude Operária Católica (JOC) no RS. Dez anos depois, em 1963 mudou-se para o Rio de Janeiro onde passou a trabalhar como assistente eclesiástico nacional da JOC.

Com o golpe militar de 64, a ditadura passou a perseguir os setores progressistas da Igreja Católica. Em 1970, as sedes da JOC e demais pastorais sociais foram lacradas pela polícia em todo o Brasil, tendo vários de seus dirigentes e assistentes eclesiásticos presos e torturados, entre eles Pe. Agostinho.

No final dos anos 70, o movimento operário se rearticula no Brasil e inicia-se o trabalho de organização da Pastoral Operária, especialmente na região sudeste. Pe. Agostinho compreende o papel histórico da Pastoral e não mediu esforços para organiza-la em todo o Brasil.

Pe. Agostinho é uma referência de amor pela causa, que deve ser seguido por todos que acreditam e buscam a transformação social


fonte: http://www.ihu.unisinos.br/index.php?option=com_noticias&Itemid=18&task=detalhe&id=48146

Nenhum comentário:

Postar um comentário