123

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Bernardo está com mais medo (ainda) da Globo.

Saiu no Estadão desta terça-feira: 

‘Ninguém vai bisbilhotar a imprensa’, afirma ministro das Comunicações

por Vera Rosa, de O Estado de S.Paulo


BRASÍLIA – O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse não ter visto nenhum problema na moção aprovada pelo 4.º Congresso do PT, pregando a regulamentação da mídia. Mesmo assim, afirmou que as posições do partido e do governo não se confundem. Para Bernardo, a discussão sobre o assunto está muito “apaixonada” e é preciso esclarecer que nem o governo nem o PT querem controlar o conteúdo da imprensa. “Ninguém vai bisbilhotar a mídia”, insistiu. “Agora, assim como a mídia pode criticar o PT, o PT pode criticar a mídia.”

O governo ainda não tem data para enviar o projeto de lei sobre o assunto ao Congresso, mas Bernardo já prevê mais polêmica à vista. “Vamos mandar a proposta para consulta pública e deixar, entre aspas, o pau quebrar”, disse o ministro.

O que o sr. achou da moção do PT que pede aos militantes do partido o engajamento na luta pela democratização dos meios de comunicação?

Não vi nada de extraordinário na moção aprovada. Está dentro dos marcos democráticos (sic – PHA).

Na resolução política, o PT diz que o ‘jornalismo marrom’ deve ser responsabilizado toda vez que falsear os fatos e difamar. Isso não virou uma discussão ideológica?

A discussão política tem de ser encarada com naturalidade e o PT tem legitimidade para fazer os seus congressos. É importante separar a posição do partido da posição do governo. O PT tem suas posições e o governo tem um programa. A presidenta Dilma declarou com veemência em seu primeiro discurso, logo que foi eleita, que era defensora da liberdade de expressão. Aliás, a Constituição veda qualquer tipo de censura e controle do conteúdo jornalístico.(ênfase minha – PHA)

-----------------

Cresce aceleradamente o medo que o Ministro Bernardo tem da Globo.

por Paulo Henrique Amorim.

Essa entrevista, no dia seguinte à divulgação da nova posição do PT em relação à Ley de Medios é um recuo extraordinário.
Bem que este ansioso blogueiro perguntava: o PT quer enfim a Ley de Medios; mas, e o Ministro Bernardo, aquele que chegou ao Ministério já com medo da Globo ?
Essa desastrosa entrevista faz o jogo da Globo e do PiG (*): mistura Ley de Medios com censura.
Quem faz essa confusão é o PiG (*), exatamente para boicotar a Ley de Medios.
Não tem nada a ver uma coisa com a outra.
Esse conúbio é tudo o que os filhos do Roberto Marinho querem (eles não têm nome próprio, como se sabe).
E agora a Ley de Medios do Bernardo já não tem mais data.
Na abertura do Congresso do Barão de Itararé, em Brasília, ele disse que o projeto chegava ao Congresso neste segundo semestre.
Chegamos à metade do segundo semestre e o Ministro que tem medo da Globo acelerou a fuga.
Ele deve ter tanto medo da Globo que não ousa tocar no controle remoto, para não haver o risco de tirar da Globo.
“É preciso esclarecer que nem o Governo nem o PT querem controlar o conteúdo da imprensa”.
Quem disse isso, Ministro ?
Quem quer controlar, bisbilhotar o conteúdo da mídia ?
Quem ousaria mexer, tocar nas aulas de Economia que a Miriam Leitão dá no Globo ?
Quem ousaria mexer na obra de Keynes, David Ricardo, Ministro ?
Só quem diz essa bobagem é o PiG (*) e mais ninguém.
Agora, aqui entre nós, amigo navegante, por que o Ministro Bernardo tem tanto medo da Globo ?
Que mistério se oculta nesse temor pânico ?


(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário