123

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Socialismo como objetivo estratégico do PT é discutido na 7 ª Jornada de formação da AE

Por Wanderson Mansur (25/07/11)

Desde o último sábado (22/07) 40 militantes da Articulação de Esquerda (AE) de todo o Brasil estão reunidos em Brasília, para participar da 7ª Jornada Nacional de Formação Política da tendência.
A jornada que segue até a próxima quinta-feira (28/07) já discutiu no final de semana os aspectos históricos da luta pelo socialismo (1848 a 1917), tendo como base o processo sócio, político e histórico de constituição das revoluções russa, chinesa e cubana, o desenvolvimento desses processos revolucionários e as contradições enfrentadas ao longo do século XX.
Nesta segunda-feira (25/07) Valter Pomar, expositor e debatedor dos temas, dirigente nacional do PT e membro da AE, fez uma análise histórica da trajetória do PT enquanto partido de esquerda no Brasil nesses últimos 30 anos.
Valter debateu desde um PT que surge na década de 1980 tendo como principal bandeira o socialismo, com uma política de esquerda bem demarcada, até as mudanças que ocorreram na década de 90, que acabaram levando o partido para uma política de centro-esquerda, abandonando a estratégia socialista para se colocar como um partido que se contrapõe ao neoliberalismo, tendo chegado à presidência da república em 2002 defendendo essa mesma política.

De 2002 para cá, o partido vem conseguindo implementar algumas transformações na sociedade, tais como distribuir renda, gerar empregos, e em certa medida vem desenvolvendo políticas de garantia de direitos sociais e de bem estar social no Brasil, mas ainda tem dificuldades de realizar as mudanças estruturais que o país precisa fazer, tais como as reformas tributária, política, agrária e a de democratização dos meios de comunicação, fundamentais para se continuar avançando no programa democrático e popular.
Segundo Valter, dada as condições de crise enfrentadas hoje no mundo, principalmente no que se refere à crise instalada nos países centrais do capitalismo, esse é um bom momento para a retomada do socialismo como estratégia de luta político ideológica, tanto no Brasil, quanto na América Latina.
“O socialismo precisa voltar a ser o objetivo estratégico do PT e não só a conquista das eleições. Precisamos criar as condições para ter o poder e não só o governo, sair da condição de administrador para a condição de quem transforma o país”, frisou Valter.
De acordo Gil Piauí Lino, militante da AE/PT no Distrito Federal, a questão mais relevante da jornada até agora foi a discussão da construção do socialismo. “O que estamos discutindo aqui não se discute dentro do partido. É importante o debate de estratégia para a própria militância, a compreensão teórica, porque para alterar nossa realidade e nossa sociedade é preciso ser apropriar da teoria, principalmente do socialismo, ainda mais num quadro em que o nosso partido se apresenta mais como de centro-esquerda do que esquerda. Esse debate contribui para levarmos o PT para a esquerda”, afirmou.
André de Souza Vieira, militante da AE do Paraná, considera que as discussões travadas na jornada são “fundamentais para se ter uma noção de todos os acontecimentos históricos,  da trajetória da luta do socialismo, para a gente entender bem qual o é fundamento desta luta e fazer a gente resgatar a motivação e a compreensão desta luta a ponto de poder orientar uma atuação nas instâncias do partido local e em todos os espaços que a gente estiver presente”.
Já para Irene dos Santos, vereadora pela AE/PT em Diadema-SP, o espaço de formação deveria ser uma pré-condição para todos os militantes que pretendem ocupar um cargo político.
“É a primeira vez que estou fazendo o curso de formação da AE. Sou vereadora em Diadema já no terceiro mandato e acho que perdi muito não fazendo esse curso antes. O mais interessante é como o Valter traz a discussão da história do socialismo, do comunismo com a questão atual do nosso partido, do nosso governo hoje. É nesse sentido que afirmo que nosso mandato ganhou muito e poderia ter ganhado muito mais se tivesse feito esse curso antes”, avaliou Irene.

Nenhum comentário:

Postar um comentário