123

sábado, 16 de julho de 2011

Congresso da AE em Rondônia encerra primeiro dia de debates.

O primeiro dia de debates no I Congresso da Articulação de Esquerda em Rondônia se encerrou com gostinho de quero mais. O tema neste primeiro dia foi "A construção do Socialismo no Século XXI".  Este assunto é muito importante pois precisamos construir um entendimento coletivo sobre o que é Socialismo. Foi apresentado as concepções do ponto de vista subjetivo e objetivo. Como subjetivo o conceito é muito fluido, pois depende do entendimento de cada um. Compreende uma visão idealista do socialismo como um conjunto de valores "humanos". Do ponto de vista objetivo, o socialismo é compreendido enquanto um modo de produção historicamente determinado. 
A palestra relatou o progresso histórico dos modos de produção, começando deste o modo primitivo, passando pelo escravagismo, feudalismo e capitalismo. Foram apresentados os limites e contradição do modo de produção capitalista em sua fase de estagnação, apesar do surto de crescimento por que passam os países do BRICS. Nestes, o desenvolvimentismo, baseado na inclusão no mercado de amplas parcelas antes excluídas, podem iludir que é possível uma capitalismo humanizado e includente.
Após relatar os limites que surgem com a tendência decrescente na taxa de lucro e o reflexo na ampliação do investimento produtivo. Passamos a vislumbrar um novo modo de produção que deve substituir este obsoleto: o Socialismo. Porém o socialismo não caí do céu pronto e acaba e nem há prescrição de um modelo ou passos a serem seguido. O caminho será construído na caminhada, no enfrentamento. Dessa luta será parido o novo modo de produção e o novo homem. Toda luta contra qualquer tipo de injustiça social ou de isolamento de qualquer minoria é local onde nasce esse futuro. 
Finalizou-se este primeiro dia questionando a miopia da luta ambiental sem criticar o modo de produção capitalista, ou a luta isolada das mulheres, dos jovens, dos índios e dos agricultores sem terra sem questionar a matrix de todas as injustiça que é o capitalismo senil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário