123

segunda-feira, 2 de maio de 2011

PT aprova volta de Delúbio Soares ao partido.



por Andréia Sadi e Ricardo Galhardo, do Portal iG

Com 60 votos a favor e 15 contrários, o diretório nacional do PT aprovou a refiliação do ex-tesoureiro Delúbio Soares ao partido, quase seis anos após a sua expulsão por gestão temerária. Delúbio foi o pivô do escândalo do mensalão, que resultou na maior crise enfrentada pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Embora o resultado tenha sido amplamente favorável a Delúbio, não houve o consenso esperado. Em 2009, quando foi adiado o plano para tentar voltar aos quadros petistas, a intenção era que o diretório fosse unânime em favor do ex-tesoureiro.

Os votos contrários à refiliação, dados pelos membros da Articulação de Esquerda e a Mensagem ao Partido, demonstram que Delúbio terá resistências dentro do partido a partir de agora. A votação teve ainda duas abstenções. Delúbio protocolou na última quinta-feira o pedido de refiliação ao partido.

Carlos Árabe, da Mensagem, Walter Pomar, Articulação de Esquerda e Renato Simões, também da esquerda petista, se manifestaram diante do diretório contra a volta de Delúbio. Segundo relatos, Árabe argumentou que o ex-tesoureiro não fez uma autocrítica e que sua volta poderia prejudicar o partido.

O ex-tesoureiro retorna agora à legenda graças ao apoio obtido dentro da corrente Construindo um Novo Brasil, a mais forte do diretório nacional. O grupo, antes conhecido como Campo Majoritário, dava as cartas no PT até a crise do mensalão. Nela, estão inseridos nomes como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o próprio Lula.

Delúbio passou parte dos últimos meses empenhado em angariar votos de outros grupos. Logo no início, encontrou resistência de setores da corrente Mensagem ao Partido, criada pelo atual governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, em cima da tese de que a crise de 2005 abria a necessidade de uma "refundação" do PT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário