123

segunda-feira, 4 de abril de 2011

O que preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.

Jair Bolsonaro.
As ofensas do Deputado Federal pelo Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro, veiculadas pelo programa CQC da Rede Bandeirantes, não podem ficar sem um forte protesto de todo o povo brasileiro. Não foi somente a cantora Preta Gil que foi agredida.

Vi nas redes sociais muita gente se posicionando por deixar este episódio prá lá, não fazer eco a ele, para não dar espaço para este senhor, qualificado de imbecil, e outros adjetivos de menor calibre.

Não concordo que devamos deixar isso sem um veemente repúdio da sociedade brasileira. Este senhor tem sido o porta voz de toda direita em nosso país, desde os neo-nazistas até os Demo. Tratá-lo como tolo é uma tolice nossa. Ele tenta se esconder numa capa de burrice dizendo que não entendeu a pergunta da cantora Preta Gil.

Na campanha presidencial recente, vimos o poder da direita quando aciona preconceitos enrustidos dentro de cada um de nós. Temos uma herança cultural latente dentro de cada um de nós, que apesar da nossa auto-crítica, não conseguimos purgar completamente. Nos momentos em que a economia vai bem, todo mundo se diz lulisla ou dilmista. Basta vir uma crise, dessas que o capitalismo volta e meia produz, seguido de um clima de desemprego, de violência e caos urbano, para que o desespero nos faça refem de um salvador messiânico que põe culpa nos comunistas, nos negros, nos homosexuais, ... nos diferentes de uma forma geral. Assim nasceu o nazismo de Hitler, o facismo de Mussolini ou o golpe militar de 1964.

Luther King
Todas as forças progressistas, todos os movimentos sociais, devemos denunciar esta estratégia da direita conservadora. Não é um episódio isolado e sem importância. Existe um movimento organizado da direita na America Latina qeu está dando suspiros de vida. 
Cuidado. Grite. Denuncie.
Como disse Martin Luther King: "O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons".

Nenhum comentário:

Postar um comentário