123

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Valter Pomar ressalta importância das bases populares para fortalecer o partido

por José Henrique Lopes, do R7

Fundado em 1980 para representar e defender os interesses da classe trabalhadora, o PT se converteu em um dos maiores partidos de esquerda da América Latina. Hoje, porém, ao completar oito anos no poder, é alvo de críticas por algumas de suas alianças, consideradas excessivamente pragmáticas.

Valter Pomar, doutor em História pela USP (Universidade de São Paulo) e representante da corrente Articulação de Esquerda no Diretório Nacional da sigla, diz ver com restrições algumas dessas alianças, que considera dispensáveis. Ele reitera, porém, as bandeiras tradicionais do partido, que em sua opinião devem guiar a ação dos petistas também na participação do governo da presidente Dilma Rousseff, recém-iniciado. - Por exemplo, a situação internacional exige alterações substanciais na política monetária e cambial. E supõe ampliação do apoio à agricultura familiar e à reforma agrária.

Quanto às perspectivas para o futuro, Pomar ressalta a importância do diálogo com as bases da legenda para que ele continue se fortalecendo como “organização coletiva”. - O PT precisa se fortalecer, se transformar em um partido de milhões de pessoas organizadas em torno de um projeto socialista para o Brasil.

Click AQUI e leia, no link, trechos da entrevista concedida por Valter Pomar ao R7:

Nenhum comentário:

Postar um comentário