123

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Reforma agrária camponesa será comemorada com festa em Corumbiara

por MONTEZUMA CRUZ

CORUMBIARA, Rondônia – Haverá baile, futebol e almoço de três a cinco de dezembro. A Liga dos Camponeses Pobres (LCP) de Rondônia e Amazônia Ocidental e o Comitê de Defesa das Vítimas de Santa Elina (Codevise) informaram hoje (8) que promoverão a “Festa do Corte Popular” para a entrega do certificado de posse das terras cortadas por eles próprios em Corumbiara, região do Cone Sul do Estado de Rondônia.

Os organizadores da primeira reforma agrária amazônica feita por conta e risco dos seus beneficiários vão receber visitantes rondonienses e de outros estados. Eles estão se cotizando para pagar o transporte das pessoas, cobrir custos de alimentação, pouso e limpeza do terreno. Aceitam contribuições de movimentos sociais, universidades e instituições.

– Convidamos para participar da nossa festa todo o povo de Corumbiara, Cerejeiras, Chupinguaia, Vitória da União, Guarajus, Rondolândia, Vanessa, Adriana, Verde Seringal, e demais localidades de Rondônia – anunciaram.

O corte de lotes para atender às necessidades de 250 famílias em mais de três mil hectares ocorreu sem a intervenção do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Conforme explicam dirigentes do Codevise, a longa espera pelas providências de Brasília “causou a desistência dos camponeses”. As famílias começaram a plantar roças na área.

A Fazenda Santa Elina entrou para a história da luta pela terra no País em nove de agosto de 1995, quando um batalhão da PM despejou a tiros e com violência as famílias ocupantes de uma parte do latifúndio dos herdeiros do fazendeiro Antenor Duarte do Vale. Em confronto com soldados e jagunços, eles resistiram. Onze pessoas morreram, entre as quais, dois Pms, e muitas ficaram feridas.

– Ao longo desses mais de 15 anos, a luta nunca cessou. Finalmente, em julho de 2010, os camponeses ocuparam novamente a fazenda, as terras foram cortadas em lotes de oito alqueires e entregues em seguida às vítimas de Santa Elina e aos demais camponeses pobres que querem a terra para trabalhar – assinala nota da LCP e do Codevise.

fonte: http://www.rondoniasim.com.br/?secao=4&id=3889

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário