123

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

O dilema eleitoral dos partidos de classe.

Segundo Adam Przeworski: Por se apresentarem como representantes da classe operária que, ao contrário das previsões de Marx, não se tornou maioria, os partidos socialistas estariam sempre condenados à derrota eleitoral para cargos do poder executivo.

Como o principal objetivo de qualquer partido é obter o poder, os partidos socialistas teriam que optar por estratégias mais condizentes com seu objetivo, ou seja, teriam que abrir seu discurso para outras classes.

Então, ainda segundo Przeworski, nasce o dilema. Os partidos socialistas teriam que escolher entre:


a) tornarem-se partidos homogêneos, voltados somente para os interesses do operariado, porém condenado à derrota eleitoral,


b) ou voltarem-se para outras classes, porém correndo o risco de se afastar dos interesses e o apoio do operariado.

(PRZEWORSKI, Capitalismo e Social Democracia)

Questões para você pensar:

1) Esse dilema existe na prática?
2) Se existe, qual opção você acha que o PT fez?
3) A decisão foi definitiva ou conjuntural?
4) Eleger o/a presidente da república sem conquistar hegemonia política pelos trabalhadores é conquistar o poder?
5) A disputa pela hegemonia política na luta de idéias se dá apenas no parlamento ou no dia a dia em cada lugar?

Convite:

Vamos pensar juntos, venha para a Articulação de Esquerda - Rondônia. Contate-nos.

.

Nossa Caminhada no PT.


A Articulação de Esquerda (AE) é uma tendência interna do Partido dos Trabalhadores. Existe para a defesa de um PT de luta, de massa, democrático, socialista e revolucionário. Nossas posições políticas e programáticas estão expostas nas resoluções das conferências e seminários nacionais que realizamos desde 1993.

Nosso objetivo estratégico é reconstruir o PT enquanto partido democrático, revolucionário e socialista.

Ao longo de seus 15 anos de vida, a Articulação de Esquerda produziu diversos documentos e resoluções, por ocasião dos encontros e congressos partidários, das eleições diretas das direções partidárias, dos congressos da União Nacional dos Estudantes, da Central dos Movimentos Populares e da Central Única dos Trabalhadores, além de artigos publicados no jornal Página 13 e resoluções aprovadas pelas plenárias e reuniões da direção nacional da AE.

As principais resoluções da Articulação de Esquerda, de sua fundação em 1993 até a Segunda Conferência Nacional em 1999, foram reunidos na coletânea Socialismo ou Barbárie (Editora Viramundo, 2000).

As resoluções da Terceira até a Sexta conferência foram publicadas no livro “Novos Rumos para o governo Lula” (Editora Página 13, 2004). As resoluções da Sétima até a Nona conferência da AE foram publicados em livretos.

As resoluções aprovadas pela Décima Conferência Nacional da Articulação de Esquerda, foram publicadas em 2008 pela Editora Página 13.

Em 4 de fevereiro de 1993, começou a circular o manifesto A hora da verdade, texto que foi a base da formação da Articulação de Esquerda.

Nos dias 18 e 19 de setembro de 1993, um seminário nacional realizado no Instituto Cajamar cria formalmente a Articulação de Esquerda.

Sendo a principal força da esquerda petista, acumulando a presidência do Diretório Nacional e de outros importantes diretórios regionais, mesmo assim, a Articulação de Esquerda não consegue imprimir à campanha presidencial de 1994 as diretrizes contidas n’A Hora da Verdade. Após a derrota nas eleições presidenciais, importantes dirigentes da tendência defendem a reaproximação com o campo moderado. Esta posição não é aceita pela maioria da tendência, o que faz com que muitos dirigentes a abandonem.

Na Páscoa de 1996, reúne-se, em Vitória, o 5º seminário nacional da Articulação de Esquerda. No 5º seminário foram eleitos para dirigir a tendência: Jorge Branco (RS), Luci Choinack (SC), David Capistrano (SP), Sonia Hypolito (SP), Arlindo Chinaglia (SP), Iriny Lopes (ES), Érika Rocha (DF), Walmir Santos(BA), Gabriel dos Santos Rocha (MG), Hamilton Pereira(GO), José Claudenor (SC), Múcio Magalhães (PE), Julian Vicente Rodrigues (Juventude), Odilon Lima (ES), Valter Pomar (executiva), Vilson Augusto (executiva), Júlio Quadros (executiva), José Evaldo Gonçalo, Athos Pereira, João Pedro Stédile. Foram eleitos, também, os seguintes suplentes da secretaria executiva: José Evaldo Gonçalo (SC), Geraldo Garcia (MS), Athos Pereira (GO) e Ivo Bucarevsky (RJ).

No dias 21, 22 e 23 de março de 1997, reúne-se em Belo Horizonte o 6º seminário nacional da Articulação de Esquerda. No 6º seminário foram eleitos: Clóvis Ramos (RS), Geraldo Garcia (MS), Iriny Lopes (ES), Jorge Branco (RS), Julian Rodrigues (MG), Lígia Mendonça (PR), Luciano Zica (SP), Matilde Lima, Paulo Coutinho (ES), Sonia Hypólito (SP), Valter Pomar (SP). Como convidados permanentes, indicou-se os companheiros que participavam das direções nacionais da CUT, UNE, MST e bancada federal.

Em março de 1998, desta vez em Florianópolis, reúne-se a Primeira Conferência Nacional da Articulação de Esquerda. Na Primeira Conferência foram eleitos: Daniel Rodrigues (PE), Iriny Lopes (ES), Jones Carvalho (BA), Jorge Branco (RS), Julian Rodrigues(SP), Júlio Quadros (RS),Valteci Castro Jr.- Mineiro (MS), Paulo Coutinho (ES), Romeu Daros (SC), Sonia Hypólito (SP) e Valter Pomar (SP). Como convidados permanentes: Arlete Sampaio, Magno Pires, Walmir Assunção, Clóvis Ramos, Luciano Zica, Miltom Mendes, Adão Preto, João Coser, Dorcelina Folador, Antonio Marangon; membros da direção do MST, Ubes, Pastoral da Juventude; mais um representante de cada estado onde a AE esteja organizada.

Em abril de 1999 reúne-se, em Brasília, a Segunda Conferência Nacional da Articulação de Esquerda. A Segunda Conferência elegeu uma executiva composta por Romeu Daros, Sonia Hypolito, Valter Pomar, Marcel Frisson e Iriny Lopes, sendo convidados permanentes um companheiro do MS e Paulo Coutinho. A II Conferência elegeu também uma direção nacional composta por Múcio Magalhães (PE/nordeste), Armenes Júnior (PR), Gilson Souza (MG), Iti (RS), Luciano Zica (SP), Laédio (SC) e Marília (DF). São convidados permanentes: Soter (Abraço), Paulo Facioni (MPA), Luci Choinack, João Coser, Adão Preto (deputados federais), representantes dos estados do AM, MS e RJ, ,Adriano Oliveira (UNE), Walmir Assunção (MST), Eloísa Gabriel (CMP), Jorge Branco, Magno Pires (membros do DN), Júlio Quadros e Miltom Mendes (presidentes DR’s).

A Terceira Conferência Nacional da Articulação de Esquerda realizou-se no Instituto Cajamar, no estado de São Paulo, nos dias 22 e 23 de maio de 2000. A direção nacional eleita naquela ocasião era composta por Eloísa Gabriel (SP), Horst Doering (SC), Iriny Lopes (ES), Jorge Branco (RS), Marcel Frison (RS), Múcio Magalhães (PE), Romeu Daros (SC), Sonia Hypolito (DF) e Valter Pomar (SP).

A Quarta Conferência Nacional da Articulação de Esquerda realizou-se na cidade do Rio de Janeiro, de 27 a 29 de abril de 2001. A direção nacional eleita naquela ocasião foi composta por Bernadete Konzen (RS), Clemilton Queiroz (PI), Eloisa Gabriel (SP), Horst Doering (SC), Iriny Lopes (SC), Ivan Alex (BA), Jorge Branco (RS), Júlio Quadros (RS), Marcel Frison (RS), Marlene da Rocha (SC), Laédio Silva (SC), Múcio Magalhães (PE), Sonia Hypolito (DF), Valteci de Castro (MS) e Valter Pomar (SP).

A Quinta Conferência realiza-se na cidade de Campinas, estado de São Paulo, nos dias 29-30 de novembro e 1 de dezembro de 2002. A direção eleita foi integrada por Ademário Costa (BA), Armenes Júnior (PR), Bernadete Konzen (RS), Décio Favareto (RS), Eloisa Gabriel (SP), Fátima Dutra (RJ), Giucélia Figueiredo (PB), Iriny Lopes (ES), Ivan Alex (BA), Júlio Quadros (RS), Marcel Frison (RS), Marcelo Mascarenha (PI), Marlene da Rocha (SC), Múcio Magalhães (PE), Sonia Hypolito (DF), Valtecir de Castro (MS), Valter Pomar (SP).

A Sexta Conferência Nacional foi realizada em duas etapas. A primeira etapa ocorreu em Campinas, de 18 a 21 de setembro de 2003; e a segunda Resoluções da X Conferência Nacional da Articulação 16 de Esquerda etapa em Belo Horizonte, de 5 a 7 de novembro de 2003. Ocorre uma alteração na estrutura da tendência. São eleitos uma comissão política (com 5 integrantes), um secretariado (também com 5 integrantes) e uma direção nacional (com 17 integrantes, incluindo os membros do secretariado e da comissão política). Esta direção nacional é integrada por Clayton Avelar, Clemilton Queirós, Fátima Dutra, Francisvaldo Mendes, Iriny Lopes, Julian Rodrigues, Júlio Quadros, Lúcia Camine, Lício Lobo, Marlene Rocha, Múcio Magalhães, José Roberto Paludo, Rafael Pops, Socorro Silva, Sonia Hypólito, Valteci de Castro (Mineiro) e Valter Pomar.

A Sétima Conferência da AE é realizada de 10 a 12 de dezembro de 2004, em São Bernardo do Campo (SP).A direção eleita é composta por Socorro Silva (AP), Marcos Antonio Alves (AL), José Roberto Afonso (AP), Ademário Costa (BA), Walmir Assunção (BA), José Soter (DF),Clayton Avelar (DF), Sonia Hypolito (DF), Dep. Iriny Lopes (ES), João Coser (ES), Sandro Tonon (ES), Terezinha Fernandes (MA), Nice Rejane (MA), Stael Braga (MG), Valteci de Castro Mineiro (MS), Rubens Alves da Silva (MS), Jurandir de Lara (MT), Múcio Magalhães (PE), Carlos Padilha (PE), Clemilton Queirós (PI), Fátima Dutra (RJ), Décio Favaretto (RS), David Stival (RS), Adão Preto (RS), Lúcia Camini (RS), Júlio Quadros (RS), Ary Vanazzi (RS), Marlene da Rocha (SC), Milton Mendes (SC), Odair Andreani (SC), José Paludo (SC) , Dep. Luci Choinacki (SC), Dep. Cláudio Vignatti (SC), Hildebrando Maia (SE), Valter Pomar (SP), Lício Lobo (SP), Dep. Luciano Zica (SP), Eloisa Gabriel (SP) e Hilton Faria (TO), Rafael Pops (SP).

A Oitava Conferência Nacional da AE foi realizada de 24 a 26 de março de 2006, em Cajamar (SP). A direção eleita era composta por: Adriano Oliveira (RS), Angélica Fernandes (SP), César Medeiros (MG), Flávio Loureiro (RJ), Iole Ilíada (SP) Iriny Lopes (ES), Ivan Alex (BA), Jairo Rocha (MT), Jonas Valente (DF), José Paludo (SC), Julian Rodrigues (SP), Licio Lobo (SP), Marcel Frison (RS), Marlene da Rocha (SC), Mauricio Piccin (Vice-presidente da UNE), Rubens Alves (MS), Marcelo Mascarenha (PI), Múcio Magalhães (PE), Rafael Pops (secretário nacional de Juventude do PT), Rosana Ramos (SP), Socorro Silva (AP) e Valter Pomar (SP). A Oitava Conferência decidiu, também, que faria parte da direção nacional o companheiro ou companheira que viesse a ser indicado pela AE para compor a executiva nacional da CUT. Este companheiro foi Expedito Solaney (PE). Dentre os 23 integrantes da direção nacional, a Oitava Conferência indica os seguintes membros responsáveis por tarefas específicas, que comporão o Secretariado: Angélica Fernandes – tesouraria, Iole Ilíada – coordenação da frente de massas, Marlene da Rocha – coordenação da frente institucional, Rosana Ramos – secretaria de comunicação, Valter Pomar – secretaria de formação política.

A Nona Conferência nacional da AE ocorreu nos dias 1 e 2 de dezembro de 2006, na cidade de Salvador/BA. A direção eleita então foi composta por: Adriano Oliveira (RS), Angélica Fernandes (SP), César Medeiros (MG), Expedito Solaney (PE), Flávio Loureiro (RJ), Iole Iliada (SP), Iriny Lopes (ES), Ivan Alex (BA), Jairo Rocha (MT), Jonas Valente (DF), Lício Lobo (SP), Marcel Frison (RS), Maurício Piccin (RS), Rubens Alves (MS), Marcelo Mascarenha (PI), Múcio Magalhães (PE), Rafael Pops (GO), Rosana Ramos (SP), Socorro Silva (AP), Valter Pomar (AP).

A Décima Conferência Nacional da AE ocorreu de 2 a 4 de maio de 2008, em Nova Almeida, município de Serra (ES). A direção eleita foi é composta por: Adriano Oliveira (RS), Altemir Viana (AM), Angélica Fernandes (SP), Bruno Elias (TO), Beto Aguiar (RS), José Correia Neto(SE), Célio Antonio (SC), Expedito Solaney (PE), Fernando Nascimento (PE), Geraldo Cândido (RJ), Iole Iliada (SP), Ivan Alex (BA), Iriny Lopes (ES), Isaias-Dias (SP), Jairo Rocha (MT), Janete da Costa Godinho (SC), Jonas Valente(DF), Larissa Sousa Campos (MG), Laudicéia Schuaba Andrade (ES), Lício Lobo(SP), Mário Cândido de Oliveira (PR), Marcel Frison(RS), Marcelino Gallo (BA), Marcelo Mascarenha (PI), Múcio Magalhães (PE), Pere Petit (PA), Rafael Pops(GO), Rafael Pinto (SP), Rosana Ramos (DF), Rosana Tenroller (RS), Rodrigo César (RJ), Rubens Alves(MS), Saulo Campos (MG), Talita Cardoso (PA) e Valter Pomar (SP).

A Décima Primeira Conferência Nacional da AE ocorreu de 29 a 31 de maio de 2009, em São Bernardo do Campo(SP). A direção eleita foi é composta por: Adriano Oliveira (RS), Altemir Viana (AM), Angélica Fernandes (SP), Bruno Elias (TO), Beto Aguiar (RS), José Correia Neto(SE), Célio Antonio (SC), Expedito Solaney (PE), Fernando Nascimento (PE), Geraldo Cândido (RJ), Iole Iliada (SP), Ivan Alex (BA), Iriny Lopes (ES), Isaias-Dias (SP), Jairo Rocha (MT), Janete da Costa Godinho (SC), Jonas Valente(DF), Larissa Sousa Campos (MG), Laudicéia Schuaba Andrade (ES), Lício Lobo(SP), Mário Cândido de Oliveira (PR), Marcel Frison(RS), Marcelino Gallo (BA), Marcelo Mascarenha (PI), Múcio Magalhães (PE), Pere Petit (PA), Rafael Pops(GO), Rafael Pinto (SP), Rosana Ramos (DF), Rosana Tenroller (RS), Rodrigo César (RJ), Rubens Alves(MS), Saulo Campos (MG), Talita Cardoso (PA) e Valter Pomar (SP).